Ratinho Junior cancela reunião marcada para negociar com servidores públicos

Greve continua e mais categorias devem aderir ao movimento

A coordenação do Fórum das Entidades Sindicais (FES) recebeu no início da noite desta terça-feira (25) a informação de que o governador Ratinho Junior (PSD) determinou o cancelamento de uma reunião que estava marcada para esta quarta-feira com o comando da greve dos servidores públicos.

O encontro estava previsto para as 11h e tinha o objetivo de resolver o impasse criado pelo próprio governo por não recompor, desde 2016, as perdas da inflação nos salários do funcionalismo. Não foi informado o motivo do cancelamento.

Para a coordenação do FES, a decisão do governador demonstra, mais uma vez, sua falta de interesse em dialogar com os servidores e buscar uma solução para a greve. A expectativa é de que Ratinho Junior reveja o posicionamento.

As lideranças sindicais reiteram que o movimento continua e vai se ampliar com a adesão de mais categorias. Em Curitiba, está mantida a programação com concentração em frente ao Palácio Iguaçu, às 9h, e protesto em frente a Secretaria da Fazenda (Sefa), às 15h.

Só promessas

Em 2018, Ratinho liderou um grupo de deputados na Assembleia Legislativa do Paraná para exigir da ex-governadora Cida Borghetti o pagamento da reposição salarial, a data-base. Na época, o então deputado publicou em sua rede social uma entrevista, de cerca de quatro minutos que concedeu ao vivo a um canal de TV, onde defendeu a reivindicação dos servidores.

Durante a campanha eleitoral, Ratinho Junior prometeu se reunir com os sindicatos em um dos primeiros atos do seu governo para garantir o pagamento da data-base. Passados seis meses de gestão, Ratinho ainda não se reuniu com os sindicatos.

No início deste ano, em outra promessa, o governo disse que teria uma proposta até o final de abril. Não cumpriu.

O governo só passou a dialogar oficialmente com os trabalhadores depois da manifestação que reuniu mais de 10 mil em Curitiba, no último 29 de abril. Dessa vez a promessa era apresentar uma proposta em até 30 dias.

Foram realizadas oito reuniões entre técnicos e lideranças dos sindicatos para debater a pauta de reivindicações. O prazo acabou e o governo não fez nenhuma proposta, empurrando os servidores para a greve.

Dois meses de salário a menos

Os trabalhadores reivindicam o pagamento de 4,94% referente a inflação dos últimos 12 meses, e a negociação dos atrasados. As perdas acumuladas passam de 17%. De acordo com o economista Cid Cordeiro, os servidores estão deixando de receber o equivalente a dois meses de salário por ano.

Segundo os estudos orçamentários do FES, com base em relatórios oficiais divulgados pela Secretaria da Fazenda, o governo Ratinho Junior tem condições de atender a reivindicação dos servidores sem qualquer risco para a saúde financeira do estado.

As informações são assinadas pelo economista Cid Cordeiro. O especialista destaca que o gasto com pessoal é o menor dos últimos 10 anos. Em março deste ano, a imprensa oficial do governo do Paraná divulgou que o estado lidera o ranking nacional de saúde financeira. Em 2018, a arrecadação com impostos foi R$ 2,2 bilhões maior do que a previsão da Sefa.

É GRAVE, É GREVE!

Pauta unificada

  • Pagamento da Data-base;
  • Retirada do Projeto de Lei Complementar 4/2019 da ALEP que destrói a carreira do funcionalismo público estadual;
  • Abertura de concurso público;
  • Defesa da Previdência Pública;
  • Humanização da perícia médica no Estado;
  • Melhores condições de atendimento da saúde dos(as) servidores(as);
  • Garantia do direito de greve e retirada das faltas atribuídas ilegalmente;
  • Concessão de licenças especiais.

Fes faz nova mobilização e mais categorias confirmam greve a partir do dia 25

O Fórum das Entidades Sindicais (FES) realizou, na manhã desta terça-feira (18), mais uma mobilização pela data-base. Servidores e lideranças dos sindicatos se reuniram em frente ao Palácio Iguaçu.

Com a pressão, o governador Ratinho Junior (PSD) recebeu deputados estaduais que compõem a bancada de Defesa do Serviço Público.

A coordenação do FES explicou que o governador não apresentou proposta para pagamento da reposição salarial do funcionalismo, mas teria informado aos deputados que ainda está discutindo o assunto com sua equipe.

No período da tarde, o comando estadual para a greve unificada dos servidores esteve reunido. Os representantes dos trabalhadores deram continuidade nos preparativos da paralisação por tempo indeterminado a partir do próximo dia 25. Continuar lendo “Fes faz nova mobilização e mais categorias confirmam greve a partir do dia 25”

FES cobra reunião com Ratinho e reafirma greve unificada a partir do dia 25

A coordenação do Fórum das Entidades Sindicais (FES) se reuniu na manhã desta sexta-feira (14) com representantes do governo do Paraná. As lideranças oficializaram o comunicado de greve unificada dos servidores públicos estaduais a partir do próximo dia 25.

De acordo com a integrante da coordenação do FES, Marlei Fernandes, o movimento exige uma reunião com a presença do governador Ratinho Junior (PSD) e a reposição da inflação dos últimos 12 meses, a data-base. Continuar lendo “FES cobra reunião com Ratinho e reafirma greve unificada a partir do dia 25”

FES aprova greve unificada dos servidores públicos do Paraná

As lideranças dos sindicatos que representam servidores públicos e compõem o Fórum das Entidades Sindicais do Paraná (FES) deram início a preparação para uma greve geral unificada.

A decisão é uma resposta diante da postura do governo Ratinho Junior (PSD) que ainda não anunciou o pagamento da reposição salarial do funcionalismo. Continuar lendo “FES aprova greve unificada dos servidores públicos do Paraná”

FES pede apoio da bancada dos servidores e da liderança do governo na Alep

Durante a mobilização desta semana na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), a coordenação do Fórum das Entidades Sindicais (FES) entregou para a bancada dos servidores públicos um documento com os estudos econômicos que atestam a viabilidade do pagamento da data-base.

Em outra iniciativa, as lideranças protocolaram ao líder do governo na Alep, deputado Hussein Bakri (PSD), um ofício solicitando que seja marcada reunião com o governador Ratinho Junior (PSD).

Para o FES, o debate técnico sobre o assunto já foi esgotado e o pagamento da data-base depende exclusivamente de uma decisão política do governador. Os servidores reivindicam 4,94% referentes a inflação dos últimos 12 meses e negociação dos períodos anteriores.

Sem conceder reposição desde 2016, o governo do Paraná deve ao funcionalismo estadual mais de 17%. De acordo com o economista Cid Cordeiro, o prejuízo dos trabalhadores equivale a dois meses de salário a menos por ano.

Reunião com deputados da bancada dos servidores públicos na Alep

Servidores protestam em audiência do governo e cobram data-base

Servidores públicos realizaram, nesta quarta-feira (5), um protesto contra a demora do governador Ratinho Junior (PSD) para pagar a reposição anual da inflação nos salários do funcionalismo.

A manifestação foi organizada pelo Fórum das Entidades Sindicais (FES) e aconteceu na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), durante audiência pública de prestação de contas das finanças do estado. Continuar lendo “Servidores protestam em audiência do governo e cobram data-base”